28.8.09

percorrem espaços

não sei se sou desse mundo
mas penso que tenho
ao menos meu corpo
mesmo que frágil..

ou talvez eu tenha somente
a idéia de que o possuo
e nem este tenho

se não o tenho
possivelmente não seja nada
um 'eu-não'
não eu

8 comentários:

Jacque disse...

De que mundo seremos? Toca-me a indiferença de tantos, mas que se danem os que vivem a espreitar as minhas sandices. Sou um "eu" que não se habita.

Gostei deste espaço, parabéns. Obrigada por acompanhar meu blog.

Abraço


Jacque

Bezerra Guimarães disse...

belo blog!

o mundo talvez seja pura imaginação...

Já pensei na ideia... De tudo ser invenção da minha cachola... tudo mesmo!
Acho que a gente vive pensando nisso... Se somos se não somos, talvez essa seja uma questão maior do que de onde viemos!

Pois para vir de algum lugar acho que precisamos SER primeiro

Jacque disse...

Oi, Bruno! Pelo que vejo, somos irmãos de aquário. Eu não faço poesia, só faço sangrar as palavras. Agradeço humildemente po ter gostado do meu texto. Pode publicá-lo, sem problema algum. estamos mesmo a "trocar letras".

Mais uma vez, obrigada pelo carinho,


Jacque

P.s: Indico-lhe este site: http://www.luso-poemas.net/. Teus escritos seriam bem vindos aqui, tenho certeza.

Yara Arianna disse...

Passei para agradecer o comentario no meu blog, espero q tenhas gostado do que leste. Gosto de Doors, uma grande banda, sem dúvida! Vi o filme sobre o Jim Morrison gostei bastante. Ainda não li esse livro, e tb não conhecia, mas gostava de ler. Se poderes então podias enviar, depois envio o meu email para que possas enviar.
Gostei tb do teu blog, tive a ler um pouco, mt bom mesmo!

bruno nobru disse...

Jacque, tem vezes que penso que cada um de nós pertence a um mundo próprio em caminho a encontrar seu espaço para se habitar, planetas soltos, perdidos nos espaços..
não sei se minha ignorância é melhor ou pior que a dos outros.. não há quem a julge..
também não faço poesias, somente escrevo algo que estou sentindo ou pensando quando surge de repente.. acho muito massa o espaço de diálogo que o blog proporciona, obrigado pela indicação, abraço

bruno nobru disse...

Bezerra, me faz sentido o que comentou, parece que a questão de onde viemos não se aplica pois é muito além da questão do que somos.. penso que ainda será difícil chegarmos a "SER", estamos constantemente em mutação.. como a citação de Heráclito "não há nada de permanente a não ser a mudança"..

bruno nobru disse...

Yara, valeu! se quiser pode passar o e-mail que envio alguns trechos do livro

bruno nobru disse...

Yara, muito boa a pluralidade de elementos culturais de teu blog! tambem gosto pacas de Doors.. muita energia e tem muitas letras boas das canções.. te enviarei o email sim!